14 de fevereiro de 2018

Gastronomia molecular em Santiago: Restaurante Boragó

Tive o prazer de vivenciar uma experiência gastronômica molecular na minha ultima viagem a Santiago, no Chile: o Boragó! O restaurante figura na lista dos 50 melhores da América Latina, hoje em 5° lugar. Eles trabalham com cozinha endêmica, com tudo que é do solo chileno, frutas, flores, plantas e terra!! Não existe menu à la carte, é sempre no estilo degustação com 15 a 20 etapas e pode ser harmonizado com vinhos ou sucos. 

Da entrada do restaurante até o momento de ir embora, foi único! O Boragó é o tipo de restaurante que você ama ou odeia, eu no caso, AMEI! Desde o momento que entrei até o último prato, tudo foi muito especial! A recepção do staff no momento da chegada, a cordialidade dos garçons e o serviço do início ao fim foram uma experiencia memorável! Cada prato que vêm à mesa é explicado pelo chef que o preparou. O mesmo acontece com a harmonização dos vinhos, com o sommelier apresentado cada rótulo e explicando o porquê da combinação com aquele prato. Aliás, foi lá que eu tomei um dos melhores vinhos da minha vida, o Domus Aurea. Não conhecia antes, mas achei maravilhoso!!
A cozinha é praticamente dentro do salão, você pode ver como os pratos são elaborados e o cuidado que todos têm ao montá-los. Parece um laboratório!
O valor do menu não é barato, pelo contrário!! Cada menu degustação gira em torno de R$ 350 por pessoa e se for com a harmonização de vinhos são mais R$ 230 por pessoa. Ou seja, em torno de R$580 por pessoa.
Bem carinho, né? Não é um restaurante pra ir toda hora, é realmente uma experiência gastronômica, para ir com tempo e curtir cada momento! 
Eu com uma cara de quem não sabe o que está fazendo segurando esse chifre com um caldinho que abria o menu degustação!! 
Esse era um tipo de alfajor salgado: com uma galleta em baixo, recheio cremoso e uma folha comestível típica chilena por cima. 
Esse prato era bem forte (tanto o visual "agressivo" quanto o sabor intenso). São folhas de plantas de diferentes regiões do Chile com um tipo de cogumelo embaixo delas. 
Eu pedi o meu menu degustação sem carne vermelha, somente com frutos do mar e peixe.
Esse era um molusco chileno, que me lembrou o sabor de lula, com um creme azedo e finalizado na mesa com um caldo branquinho por cima. Mto bom! 
O menu muda quase diariamente pois os ingredientes são locais e sazonais. Esse outro prato era uma delicia apesar de soar muito estranho!! Sopa de pedra? Rsrs Sim, mais ou menos. O nome era esse pois essa é uma pedra bem quente envolta por um "purê" negro (tinha gosto de feijão) com um caldo escuro de raízes e flores comestíveis.
Inusitado, não?
Beterraba assada com mil folhas de uva e maçãs silvestres.
Esse era um espinafre "do mar" com cebola e chips crocantes!
Agora os doces:
Gelo brulée com sanduíche de sorvente com rosas do deserto! 
Pra finalizar, uma releitura da típica torta tres leches chilena!!

Esses foram só alguns pratos, mas eram muuuitas etapas e uma experiencia intensa, com muita informação e muitos sabores novos. Pra quem curte, acho que vale muito a pena conhecer!!

Não se esqueça de fazer reserva com antecedência! Pode ser por telefone ou pelo site

Nenhum comentário: